EMBELEZAMENTO DAS PÁLPEBRAS

Criado em 21 de Dezembro de 2016 Cuidar
A- A A+

Com o envelhecimento, inevitavelmente, ocorre a desagradável flacidez da pele, devido à perda de sua elasticidade. A pele ao redor dos olhos é muito fina, e a tendência é que ela se afrouxe e “caia” com a idade. E a pele flácida nas pálpebras pode não ser somente uma simples preocupação estética. Isso porque, em alguns casos, ela interfere na visão normal, uma vez que o excesso de pele dificulta a abertura das pálpebras superiores.

Antigamente, o único recurso para todos os graus de flacidez das pálpebras era a correção cirúrgica. Hoje em dia, o problema já pode ser abordado com as novas tecnologias, capazes de oferecer resultados surpreendentes e satisfatórios. Os cremes antienvelhecimento para a área dos olhos são mundialmente usados e participam da prevenção da flacidez. A radiofrequência multipolar com infravermelho e massagem a vácuo estimula a produção de colágeno, atuando nas camadas superficiais e médias da pele. É indicada para o tratamento da face, do pescoço e das áreas delicadas do corpo, como as pálpebras. Seus melhores resultados são para a flacidez cutânea, Skin Tightening (efeito tensor) e melhora de edemas. Seus efeitos são justamente aquilo de que as pálpebras que estão iniciando o processo de flacidez necessitam. A aplicação é bem simples e confortável, devendo ser realizada quinzenalmente, numa média de seis a oito sessões.

Os fios lisos absorvíveis para a estimulação de colágeno visam melhorar a elasticidade da pele onde são implantados. Eles diferem daqueles que têm a função também de tracionamento e sustentação facial. São feitos de material biocompatível, e sua finalidade é realmente estimular a melhora da elasticidade palpebral. Seus resultados são bem satisfatórios, considerando-se que a intervenção, feita no consultório mesmo, é mínima, não demandando pontos, apenas anestesia tópica, o que tem feito com que esse tratamento ganhe cada vez mais adeptos.

O laser de CO2 fracionado se reserva aos casos em que a flacidez palpebral já é mais evidente, com certo excesso de pele já aparente, dando um ar de cansaço aos olhos. Trata-se de um método mais efetivo, que aquece as camadas mais profundas da pele, estimulando a remodelação do colágeno e sua contração, o que provoca uma diminuição perceptível e bastante satisfatória da flacidez. Em média, são necessárias de uma a duas sessões, com intervalos de quatro a seis semanas entre elas.

A cirurgia plástica nessa região se chama blefaroplastia. Ela é indicada para remover o excesso de pele que “cai” na área das pálpebras, principalmente acima dos olhos. Mostra-se eficaz para pessoas com problemas de visão decorrentes do excesso de pele e para os graus mais acentuados de flacidez palpebral. A cicatriz fica praticamente imperceptível.

O quanto antes iniciarmos a estimulação do colágeno (que já vai diminuindo a partir dos 25 anos), por mais tempo desfrutaremos de uma pele mais saudável e de melhor aparência, sem aquele ar de cansaço, que, muitas vezes, denuncia uma idade cronológica que é incompatível com nossa idade produtiva e profissional, incoerente com nosso estado de espírito. 

Dra. Adriana Lemos CRM 32011 | Membro da Academia Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia | Diretora Clínica e Administrativa da Clínica Yaga - Saúde, Beleza e Bem-Estar |  adrianalemos.com | @dra.adrianalemos | adriana@yaga.com.br | yaga.com.br | @clinicayaga




AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de Revista Mais. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Revista Mais poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.