Mudar os caminhos

POR Lucas Fortunato Carneiro*

0
Criado em 12 de Fevereiro de 2014 Comportamento
A- A A+
Todos os dias, somos convidados e convocados pela mídia, por amigos, por colegas de trabalho, pelo patrão, que sempre nos pede resultados, ou por nossos colaboradores que, ao serem cobrados, no fundo de seus corações dizem: “Nossa, que pessoa amarga, ela tem que mudar de vida”.
 
Estimados leitores, desde que tenhamos motivos convincentes para isso, devemos, sim, mudar de vida, ou melhor, de horizonte, de postura e de ideias. Não coloquemos em nossa cabeça que as dificuldades vão passar ao encontrarmos outro trabalho, outro relacionamento, outra cidade ou outro país. Claro que não, o princípio de todas as dificuldades faz morada dentro de nós. Vive em nosso pensamento egoísta e medíocre, em nossa incapacidade de pensar no outro, em nossa pequenez em desejar apenas coisas que “eu” quero e vou conseguir ou em dizer “amo você”, simplesmente, para conseguir algo em troca. É mais fácil fugir da realidade nua e crua do que crescer enfrentando aquilo que nem sempre é agradável ou doce.
 
Escuto por aí: “Quero emagrecer”, mas vejo por todo lado doces de toda sorte, gordura de toda sorte, preguiça de toda sorte e inveja de toda sorte. Ou ouço: “Quero ganhar dinheiro”, mas percebo a preguiça e o comodismo reinante, o pensamento pequeno e a incapacidade de pegar um jornal para ver o que de bom ele traz, nem que sejam as vagas de emprego ou o “ti-ti-ti das novelas”.
 
Se queremos, realmente, mudar nossa vida, nosso caminho ou algo necessário, precisamos sair do lugar, buscar motivações para isso, caminhar, correr, sofrer, deixar nosso corpo, mente e coração cansados, mas motivados para buscar e sonhar sempre.
 
Começo de ano, e mil e uma promessas são feitas. Não acredito nisso. Acredito, sim, na ação e no fato em si. Promessas demais causam enjoo e ânsia da vida. Acredito que tudo pode ser feito de uma forma diferenciada, mais serena e verdadeira. Vamos dar um tempo para o constante sonhar coisas impossíveis, para buscar coisas reais e possíveis. Não deixe de sonhar, mas sonhe coisas que você tem certeza de que pode alcançar algum dia em sua vida.
 
Todo sonho é realizável, todo desejo pode ser consumado, mas não sem esforço, trabalho, dedicação, disciplina, inteligência, sabedoria e sensibilidade para com a vida, o outro e a natureza. Se não seguirmos esse itinerário, sinto muito, não vamos muito longe, ou o mais longe que podemos chegar é no controle da televisão que está do nosso lado, para que eu nos afundemos ainda mais na mídia pobre e cheia de ideias vazias que não levam a nada.
 
Estamos aí cheios de novelas e de filmes que pregam a felicidade perfeita e completa, ideias irreais e impossíveis de serem vividas. Não existe felicidade completa e perfeição na vida. Existe, sim, realização de sonhos reais, possíveis e verdadeiros. Não sou pessimista, mas verdadeiro com meu coração e com meus sentimentos. Quero ser feliz, claro, quem não quer, mas, para isso, preciso acordar todos os dias e ter bons pensamentos, dar e receber carinho, amor, compreensão. Mas não só isso. Devo ser mais humano do que fui ontem, caso contrário, vamos caindo na bestialidade, na animalidade dos múltiplos sistemas que nos engolem sem que nós tomemos consciência disso.
 
Um feliz 2014 cheio de coragem, pois sem ela, meu amigo e minha amiga, a única coisa que podemos fazer é lamentar o que não fizemos em 2013.
 
*Educador, graduado em filosofia pela PUC-Minas, graduando em teologia e Pós-graduando em psicopedagogia pela Fumec - fortunatocarneiro@gmail.com



AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de Revista Mais. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Revista Mais poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.