Olheiras sem tratamento!

Criado em 12 de Outubro de 2016 Cuidar
A- A A+

Pequenas alterações na rotina, como um dia mais cansativo ou uma noite de sono interrompido, já são suficientes para fazer aparecerem as famosas olheiras, que tornam evidente o cansaço e contribuem para o aspecto envelhecido do rosto. Além dos fatores comportamentais, que podem causar ou agravar o problema, outros gatilhos para o surgimento de olheiras são a genética, peles muito claras, alergias respiratórias, flacidez na região e acúmulo de gordura na pálpebra inferior. Atualmente, existem vários tratamentos para amenizar as olheiras ou tratá-las de forma mais definitiva. O primeiro passo é diagnosticar a causa real do problema através de uma avaliação médica.

Basicamente, são dois os motivos que geram o problema: excesso de vasos sanguíneos ou excesso de pigmentação (melanina) na pálpebra inferior, o que, geralmente, ocorre em consequência da idade. No caso da vascularização intensa, a pele não tem alteração de cor, porém a pálpebra fica mais escura devido à transparência dos vasos dilatados.

O escurecimento da área dos olhos também pode acontecer pelo excesso de pigmentação. A exposição solar frequente faz com que a luz ultravioleta atinja essa região, onde a pele é mais fina, tornando-a mais escura do que o restante do rosto.

O tratamento varia de acordo com o tipo de olheira. Podem ser usadas uma ou mais técnicas para otimizar os resultados, estando as principais descritas a seguir:

- As famosas receitas caseiras de chá de camomila gelado e rodelas de pepino melhoram, sim, o aspecto das olheiras, pois ajudam a reduzir o inchaço da região por conta da presença de substâncias flavonoides, que aumentam a tonicidade dos vasos. É uma boa opção depois de uma noite maldormida.

- Os dermocosméticos têm algum resultado em médio prazo, pois auxiliam na redução das bolsas e no clareamento da região. Geralmente, eles contêm ativos à base de ácido tioglicólico, vitamina C, vitamina K, cafeína etc...

- A carboxiterapia é um método que vem oferecendo bons resultados. Consiste na injeção de dióxido de carbono medicinal, através de uma microagulha, na região, o que ativa a circulação local e estimula a neocolagênese (produção de colágeno). O resultado é o espessamento da derme, o que diminui a flacidez e as bolsas.

- A Luz Intensa Pulsada (aparelho que não é um laser, mas que também utiliza a luz como forma de tratamento) é uma grande arma na atenuação das olheiras. Usando uma faixa de luz compatível com a melanina e a hemoglobina, podemos atuar com grande eficácia nesses dois pigmentos, atingindo a pigmentação escura (melanina) e a azulada ou arroxeada dos vasos (hemoglobina). O tratamento é simples e rápido. O aparelho é regulado para se adequar ao tipo de pele do paciente. A aplicação é feita com a utilização de óculos de proteção ocular.

- O Laser Spectra é a mais recente novidade para o clareamento da área dos olhos. É um laser que foi desenvolvido para a remoção de vários tipos de manchas. Na área das pálpebras, ele age fragmentando os pigmentos escuros, que, posteriormente, serão destruídos pelo organismo. São realizadas sessões semanais, com duração de poucos minutos. O clareamento pode ser observado a partir da quarta sessão.

- O preenchimento com ácido hialurônico complementa os procedimentos acima. Além de preencher o “fundo” das olheiras, auxilia em seu clareamento e no tratamento da flacidez. O resultado é surpreendente e já é observado logo após a aplicação.

O ideal é sempre conversar com o médico dermatologista para se obter uma avaliação real do que está indicado para cada caso, mas saiba que sempre há como suavizar as olheiras, melhorando a autoestima e diminuindo o incômodo gerado pelo escurecimento ao redor dos olhos.  

Dra. Adriana Lemos CRM 32011 | Membro da Academia Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia | Diretora Clínica e Administrativa da Clínica Yaga - Saúde, Beleza e Bem-Estar |  adrianalemos.com | @dra.adrianalemos | adriana@yaga.com.br | yaga.com.br | @clinicayaga




AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de Revista Mais. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Revista Mais poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.