Uma fera do MMA em Betim

0
Criado em 16 de Abril de 2013 Esportes
A- A A+

 

 

Morador do município há pouco mais de sete meses, Alberto Lucha, 32, tem mais de 70 prêmios conquistados em competições nacionais e internacionais. O lutador já possui seis lutas de artes marciais mistas no currículo e cinco vitórias conquistadas nos ringues

 

 

BATE - BOLA

Nome: Alberto Santos Lucha, 32 anos

Categoria: até 84 kg (peso médio)

Altura: 1,80 m

Cidade natal: João Pessoa, na Paraíba
 
Residência: bairro Bom Retiro
 
Estado civil: casado há oito meses
 
Hobbie: andar de skate
 
Lutadores preferidos: Hélio Gracie (patriarca da família Gracie), Kevin (EUA), Demian Maia (BRA), Vitor Belfort (BRA), George St. Pierre (Canadá)
 
Quem se interessar em patrocinar Lucha, o telefone e o e-mail para contato são (31) 8857.4777 ou albertosantosluta@gmail.com

Viviane Rocha

Mais um esporte começa a despontar em terras betinenses: o MMA. Nos últimos meses, a cena ganhou mais força com a chegada do paraibano Alberto Santos Dumont Lima da Cruz, 32, mais conhecido como Alberto Lucha. Recém-chegado a Betim por conta do casamento com a judoca betinense Aline Radesh, 26, Lucha – que é professor de artes marciais e personal trainer – já pensa em formar uma confederação municipal para dar suporte aos praticantes desse tipo de esporte no município.

Outro desejo do esportista é montar a sua própria equipe. “Os lutadores de MMA sofrem com a falta de patrocínio e com o preconceito de quem não conhece nosso esporte”, avalia. Paralelamente a tantas atividades, Lucha também treina para suas lutas. A próxima acontecerá em maio, na França. Neste ano, ele ainda passará pela Rússia, Índia e Alemanha.

Quando criança, Lucha ingressou nas artes marciais por causa de sua mãe, que, no intuito de frear a peraltice do filho, o matriculou em aulas de artes marciais. Dos 13 aos 23 anos, ele competiu em torneios das mais diversas modalidades: judô, luta olímpica, kick boxing, muay thai, jiu-jítsu e boxe. Desde então, vencer tornou-se sua especialidade.

O esportista tem mais de 70 prêmios conquistados em competições nacionais e internacionais. Entre eles, Lucha destaca o tetracampeonato paraibano de judô, entre 1993 e 1996. Em 2002, ele faturou o campeonato de jiu-jítsu do Norte/Nordeste. “Recentemente, fui vice-campeão brasileiro de luta olímpica”, revela. O campeonato aconteceu em março deste ano, em Osasco, no Estado de São Paulo. O lutador já tem seis lutas de MMA no currículo e cinco vitórias conquistadas nos ringues.

Aliando talento e dedicação aos treinos, Lucha iniciou no MMA em 2001, treinando com o pernambucano Mário Sukata, considerado um dos melhores técnicos de MMA do mundo e um dos lutadores mais respeitados do país. “Mário Sukata começou a praticar o MMA comigo, ainda em João Pessoa, no Estado da Paraíba”, relembra. Antes disso, ele já acompanhava os combates da modalidade, que, naquela época, não era tão popular. Hoje, Lucha treina com o lutador Valter Roberto, que atua em São Paulo.

Patrocínio

Antes de vir para Betim, o lutador mudou-se para São Paulo, em 2007, para intensificar os treinos e correr atrás de patrocínio, sem o qual, segundo ele, se torna difícil a prática profissional do esporte. “Uma viagem de competições chega a me custar até R$ 3.000”, afirma. Para tentar sanar essa dificuldade, ele garimpa entre os empresários da cidade um patrocinador para suas atividades esportivas e para um projeto social que ele pretende implantar no município. “Tenho vontade de promover as artes marciais para crianças carentes”, revela.

Descobrindo talentos

Morando há pouco mais de sete meses em Betim, Lucha já trabalha com mais de 30 alunos nas mais diferentes modalidades em que leciona. “Muitos rapazes da cidade se interessam em iniciar no MMA. É um esporte muito popular”, afirma. Um de seus alunos é o eletricista e mecânico de autos Raphael de Souza Vianini, 19. Morador do bairro Angola, ele começou a praticar as artes marciais mistas com Lucha há cerca de cinco meses. “Treino três vezes por semana, pelo menos 1h20 por sessão”, explica Raphael, primeiro aluno de MMA de Lucha em Betim.

Segundo o esportista, Raphael tem grandes chances de se tornar um grande lutador. “Ele é um bom aluno e se dedica muito aos treinos”, revela. Raphael também não esconde a admiração e o respeito que sente pelo seu professor. “Lucha tem grande experiência em várias artes marciais e uma técnica impecável”, elogia.




AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de Revista Mais. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Revista Mais poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.